logo-gourmet-2
Treinamentos
15 de abril de 2017
Dica do Nutricionista
29 de maio de 2018

Curiosidades , histórias e lendas da Gastronomia

home_recipes_gallery3

O imperador Dom Pedro II adorava canja de galinha, Leonardo Da Vinci, pode ter sido o precursor do guardanapo, e o aceto balsâmico recebeu esse nome em alusão a seu uso medicinal, séculos atrás. Essas e outras peculiaridades da culinária estão na obra de Roberta Malta Saldanha, que, por meio de passagens históricas, revela curiosidades, hábitos de alimentação e termos culinários, proporcionando ao leitor um panorama sobre a evolução da arte da gastronomia.Siga abaixo as centenas de curiosidades…uma desta certamente vc ja conhecia…ou não?

você  sabia ?

Qual é o restaurante mais antigo do mundo?

Eleito pelo Guiness Book, o restaurante mais antigo do mundo fica em Madri, na Espanha. Fundado em 1725, o Sobrino Botín (antigamento chamado de Casa Botín) foi criado como estalagem e, desde então, foram feitas várias reformas para ampliar e atender a demanda de clientes, mas até hoje o estabelecimento está funcionando em um prédio de quatro andares sem modificar seu aspecto característico. A especialidade da casa é comida castelhana, como assados de cordeiro e leitão.

Como o grão de milho vira pipoca?

Além de seu material genético, o milho é composto de água e amido. Quando o grão é colocado na panela ou micro-ondas, a água vira vapor e empurra a casca. Ao mesmo tempo, o amido aumenta de tamanho, deixa de ser sólido e fica com consistência de gelatina. A pressão é tanta que a casca estoura e, em contato com o ar, a “gelatina” se solidifica, formando a pipoca.

Resultado de imagem para IMAGEM DE MELPor que o mel nunca estraga?

Há dois motivos fundamentais para que o mel nunca estrague: pouca água e muito açúcar. Como essa é a única fonte de energia das abelhas, elas precisam que o alimento seja bem resistente e dure até que as flores fiquem cheias de néctar novamente. Por isso, esses insetos tiram o máximo de água do mel e a baixa umidade ajuda a conservar o produto. “Além disso, as leveduras, microorganismos responsáveis por estragarem os produtos, não sobrevivem em ambientes com elevada concentração de açúcar – e 90% do mel é composto por açúcares”, explica Roberta Saldanha.

 Foto: Getty Images

Existem comidas afrodisíacas?

Alguns casais apostam em jantares e lanchinhos caprichados na tentativa de esquentar o clima, mas a verdade é que não existem alimentos com propriedades afrodisíacas. “Alguns alimentos tem comprovação energética, melhorando o desempenho em atividades físicas, como guaraná, catuaba, chocolate e amendoim. Ou seja, não é que os alimentos energéticos são estimulantes sexuais, mas podem proporcionar mais energia na prática sexual, já que também se trata de uma atividade física”, explica a nutricionista Tereza Cibella.

Qual a diferença entre aguardente, pinga e cachaça?

Há quem generalize, mas cachaça, pinga e aguardente não são a mesma coisa. De acordo com Roberta Saldanha, a aguardente é uma bebida de alto teor alcoólico, obtida por destilação de cereais, frutas, raízes, sementes, tubérculos, canas-de-açúcar, castanhas, vinhos, plantas, melaços ou gramíneas.

A cachaça é um destilado feito da borra ou do melado da cana-de-açúcar. Seu nome pode ter vindo da velha língua ibérica cachaza (vinho de borra), um vinho inferior bebido em Portugal e Espanha. Já a pinga é fabricada com base na garapa e caldo de cana fermentado. Durante o processo de destilação em alambique, o vapor se condensa aos pingos, o que explica a origem de seu nome.

Por que alguns alimentos cozidos ficam duros e outros moles?

Isso ocorre devido à quantidade de proteína presente no alimento. Por exemplo, em carnes e ovos, durante o cozimento, os aminoácidos vão se quebrando e construindo ligações mais fortes, dando ao alimento a forma mais rígida. Já os grãos, como o arroz, possuem pouca proteína e mais carboidratos e o calor do cozimento dissolve esse carboidrato, deixando o alimento mais mole.

É verdade que o tomate e a azeitona são frutos?

Sim. Por costume, é natural que as pessoas associem frutos a alimentos doces, mas essa não é uma regra. Presentes em saladas, o tomate é o fruto do tomateiro e a azeito é o fruto da oliveira.

Como foi inventado o cachorro-quente?

Ninguém sabe ao certo como surgiu a combinação de pão, salsicha e catchup, mas a história mais antiga, de 1852, é de que um açougueiro de Frankfurt, na Alemanha, decidiu batizar as salsichas que fabricava com a raça de seu cão, chamado de “dauchsund sausage”. A invenção fez sucesso em nova York e, em 1906, Harry Mosley Stevens resolveu vendê-las quentinhas dentro de um pão para quem fosse assistir aos jogos de beisebol. Logo, a ideia ganhou o nome conhecido até hoje: hot dog.

Qual a diferença entre diet e light?

Light quer dizer redução e diet quer dizer isenção, segundo a nutricionista Mariana Braga Neves. Assim, todo produto light tem que ter pelo menos 25% de redução de um ingrediente quando comparado ao original, que pode ser sódio, gordura, colesterol ou açúcar. “Para ser considerado light, o produto que quer ganhar o título tem que ter no máximo 75 calorias”, explica. “Nas prateleiras de supermercados, os produtos light mais comuns contêm redução de gordura e por isso acabam se tornando menos calóricos e mais indicados para dietas, mas nem sempre um produto light quer dizer menos calorias”.

É verdade que o macarrão gruda se não colocar óleo no cozimento?

Não. Na hora de preparar o macarrão, algumas pessoas têm o costume de colocar algumas gotinhas de óleo para que os fios não grudem, mas essa ideia não passa de um mito. De acordo com Zenir Dalla Costa, isso não influencia na textura porque óleo é mais leve e fica na superfície da panela. “Para que o macarrão não grude, é necessário apenas cozinhá-lo em água suficiente, aproximadamente 1 litro para cada 100 g de massa”, aconselha a coordenadora dos cursos de gastronomia do SENAC

 

Por que é mais rápido cozinhar miojo que macarrão?

O que explica o preparo rápido do miojo é o pré-cozimento. O macarrão instantâneo é feito com a mesma massa do tradicional, mas em sua fabricação ele é cozido, frito e conservado. Com isso, o miojo chega semi-pronto ao fogo e pode ir para o prato em três minutos. Tudo bem, pode ser prático, mas apesar de mais rápido, esse processo deixa o produto final mais calórico para o consumo.

Quem inventou o panetone?

Não se sabe ao certo a origem do panetone, já que existem três versões passadas na Itália. A primeira é de que o doce surgiu em 900 pelas mãos de um padeiro chamado Tone – daí o nome “pane-di-Tone”. A segunda é de que o primeiro duque de Milão, Gian Galeazzo, criou o produto para as premiações ducais em 1395. Por fim, a terceira, que teria acontecido entre 1300 e 1400, conta que o italiano Ughetto começou a trabalhar em uma padaria para ver sua amada Adalgisa, filha do dono. Ele inventou o panetone, deixou o sogro rico e conseguiu se casar com a mulher da sua vida.

  1. A guerra dos tomates 

Pelo menos 100 toneladas de tomates são despejadas em uma das principais ruas de Bunol, na Espanha, durante o tradicional Festival do Tomate, no mês de agosto. A festa popular começou em 1930, quando a cidade era ainda um vilarejo e a população resolveu acabar com as cruéis touradas.

  1. O maior prato do mundo

O maior prato do mundo, servido nos casamentos dos beduínos (os árabes do deserto), é o camelo assado. São vários recheios, um dentro do outro: ovos cozidos dentro de um peixe assado, dentro de frango assado, dentro de um carneiro inteiro assado, dentro do camelo. Será que fica bom?

  1. Tutu de feijão

O tutu de feijão integrou o cardápio do último almoço de Dom Pedro I antes de proclamar a independência do Brasil, por volta das quatro horas da tarde do dia 7 de setembro de 1822.

  1. Melancia quadrada

Os japoneses são inovadores também na indústria alimentícia. Eles inventaram um jeito de cultivar melancias quadradas! A semente da fruta é plantada dentro de um recipiente de vidro em forma de cubo. A maluquice tem um motivo: desse novo jeito, a melancia cabe mais fácil na geladeira.

  1. Arquitetura de gelatina

Desde 2004, a artista plástica Liz Hickok constrói réplicas de prédios de São Francisco (EUA) feitos com gelatina. Ela preenche moldes de borracha com a sobremesa para criar as esculturas, que demoram alguns meses para ficarem prontas. Para que tudo fique bem colorido, Hickok usa vários sabores diferentes.

  1. Bolo de polvo

A cozinheira norte-americana especializada em doces Karen Portaleo fez, em 2010, um bolo gigante em forma de polvo. O resultado pesava 91 quilos e, com tentáculos e ventosas, era uma réplica fiel da anatomia do animal.

  1. Cenouras roxas

Antes do século 17, as cenouras eram roxas. A cenoura laranja foi especialmente desenvolvida pelo homem, que selecionou mudas mutantes brancas e amarelas, e cultivou-as até se chegar à cor desejada. Vai entender o porquê!

  1. Quem veio antes: a fruta ou a cor laranja?

A fruta laranja veio antes da cor. A palavra vem do sânscrito “nãranga”, que significa “laranjeira”. Foi só no século XVI que a palavra começou a ser usada para designar também a cor. Antes disso, as línguas românicas, como o português, e germânicas, como o inglês, usavam expressões como “amarelo-vermelho” para se referir à cor laranja.

9.  Por que alho dá mau hálito?
O alho provoca uma proliferação dos micróbios naturalmente presentes na boca, intensificando o odor da região. Mas o problema maior é causado pelo ácido sulfúrico presente no alimento. O composto é metabolizado pelo organismo, caindo na circulação sanguínea. Ele é então liberado pelos poros da pele e pelo ar que passa pelos vasos do pulmão. É por isso que o mau hálito causado pelo alho não se resolve com um simples escovar de dentes.

  1. O café mais caro do mundo vem do cocô

É isso mesmo: o Kopi Luwak, o grão de café mais caro do mundo, vem do cocô da civeta (um pequeno felino selvagem). Esses animais se alimentam de café, e costumam escolher os melhores grãos para fazer isso. Eles excretam nas fezes os grãos parcialmente digeridos, que são recolhidos e vendidos por 240 a 1.200 dólares o quilo. A iguaria pode ser encontrada nos Estados Unidos e no Japão.

 

Fonte: O Guia dos Curiosos, de Marcelo Duarte.

10 curiosidades sobre gastronomia

gastronomia-aoredordamesa

Gastronomia é o termo que usamos para definir as práticas e conhecimentos relacionados a arte da culinária. É através dela que experimentamos, testamos, inventamos e até expressamos um pouco da nossa tradição.

Assim como nós, muitos dos alimentos e pratos que amamos possuem uma história que também merece destaque. Por isso, separamos 10 curiosidades gastronômicas para te mostrar que comida também é cultura. Descubra!

1.  Já se comia pipoca antes de “descobrirem” a América

Muito antes de ser sinônimo de cinema, a pipoca já era consumida quando o conceito de filme ainda nem tinha sido idealizado.

Não há uma data certa de quando a primeira pipoca foi feita, mas, o primeiro registro foi feito por Colombo quando chegou à América. Ele observou que quando os índios levavam as espigas de milho ao fogo, elas “explodiam”, formando assim, a pipoca.

gastronomia

2. Pinga, cachaça e aguardente não são a mesma coisa

Essas três iguarias da gastronomia, apesar de comumente confundidas como a mesma bebida, são diferentes.

Aguardente é um destilado de alto teor alcoólico que pode derivar de diversos alimentos, como cereais, frutas, raízes, cana-de-açúcar, etc. Já a cachaça é uma bebida, também destilada, feita da borra ou melado da cana-de-açúcar. Por último, a pinga é elaborada a base de garapa e caldo de cana fermentado.

gastronomia

3. Mexerica, poncã e tangerina não são nomes diferentes para uma mesma fruta

Muitos são os nomes dados para essa fruta, mas elas são a mesma espécie, só fazem parte da mesma família. Mexerica e poncã são tipos de tangerina, que é uma fruta cítrica.

Apesar da mexerica e poncã serem bastante parecidas, elas são derivações de árvores diferentes. Na prática, a mexerica possui um cheiro mais forte e um sabor mais ácido, quando descascada.

gastronomia

4. O café mais caro do mundo é refinado nas fezes de um elefante

Não é de hoje que alguns alimentos e pratos na gastronomia possuem um processo um pouco duvidoso. O café mais caro do mundo, por exemplo, é refinado nas fezes de um elefante na Tailândia. Seu valor pode chegar a R$2.200.

A explicação é que alguns animais possuem enzimas estomacais capazes de atuar diretamente na proteína do café, deixando-o menos amargo e mais encorpado.

gastronomia

5. Não existe alimento afrodisíaco

Você com certeza já deve ter ouvido falar das propriedades que alguns alimentos possuem de aumentar a libido. Porém, trago más notícias.

Nenhum alimento na gastronomia tem, comprovadamente, propriedades afrodisíacas. O que acontece é que alguns deles, como guaraná, açaí e amendoim, garantem o aumento energético, podendo melhorar o desempenho em atividades físicas, como no caso de práticas sexuais. Porém, eles não estão diretamente ligados ao estímulo sexual.

gastronomia

6. O croissant foi inspirado na lua crescente

O croissant foi inventado na Áustria durante o ano de 1869. O pãozinho foi criado para marcar a vitória do exército austríaco sobre os turcos otamanos, a pedido do imperador.

Por entrarem muito cedo no trabalho, foram os padeiros que avisaram e ajudaram o exército a evitar a invasão.

gastronomia

7. Cozinhar macarrão sem óleo não muda nada

Muitas pessoas colocam algumas gotas de óleo na água na hora de cozinhar o macarrão no intuito da massa não grudar ao cozinhar. Mas como o óleo fica na superfície da panela, isso não muda nada, tratando-se apenas de um mito.

gastronomia

8. Tanto faz o lado do papel alumínio usado

Outro mito muito comum no universo da gastronomia é sobre o lado do alumínio mais apropriado para o cozimento dos alimentos, principalmente quando levado ao forno.

Mas uma grande quantidade de fabricantes do produto já declararam que o lado não influencia em nada no preparo de receitas.

gastronomia

9. Nem todo vinho fica melhor com o tempo

É normal encontrar pessoas que compram vinho e deixam “envelhecer” para uma ocasião especial. Mas para um vinho realmente ficar bom com seu envelhecimento, ele precisa possuir alta concentração de taninos, ácidos, açúcares e álcool.

A maior parte dos que são vendido em mercado são vinhos produzidos para consumo imediato.

gastronomia

10. O restaurante mais antigo do mundo fica em Madri

Se você já se perguntou alguma vez qual se o restaurante mais antigo do mundo, eu tenho a resposta: ele se chama Sobrino Botín e fica em Madri, na Espanha. Criado em 1725, o restaurante foi eleito pelo Guinness Book como o mais velho mundialmente.

credito ao redordamaesa

05 Coisas que você não sabia sobre a gastronomia brasileira

22
SET

05 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE A GASTRONOMIA BRASILEIRA

A gastronomia é considerada, do ponto de vista técnico, como um setor que abarca a culinária, materiais usados na preparação dos alimentos e bebidas. No entanto, ela pode ser muito mais complexa do que isso, visto que retrata um pouco da cultura de cada sociedade. É por isso que existem os chamados pratos típicos de cada lugar, por exemplo.

Confira a seguir uma lista com algumas curiosidades bem interessantes da gastronomia brasileira, tão rica e deliciosa!

5) O Abará é um bolinho preparado basicamente com uma massa de feijão bem temperada, mais consumido no Nordeste. O prato tem origem africana e pouca gente sabe, mas dentro do candomblé ele é oferecido às entidades Omulu e Oxumaré, portanto, é uma “comida-de-santo”.

4) Outro legado da cultura africana para o Brasil é o Aluá, uma bebida fermentada que pode ser feita com milho, arroz ou casca de abacaxi. De forma semelhante ao Abará, o Aluá também era uma oferenda para os orixás nas festas típicas africanas.

3) Ainda falando sobre as influências africanas sobre a gastronomia brasileira, podemos citar que alguns ingredientes muito presentes na nossa culinária até os dias de hoje foram trazidos daquele continente, como a banana, o café, o azeite de dendê e a pimenta malagueta.

2) A culinária brasileira também teve influências indígenas ao assimilar a farinha de mandioca e o hábito de preparar determinados pratos cozinhando na folha de bananeira. Além disso, também é graças aos índios que os nossos alimentos (pelo menos parte deles) são mais moderados quanto ao sal e outros condimentos.

1) As regiões Sul e Sudeste têm traços cosmopolitas e isso se reflete também na culinária. A gastronomia desses locais é um mix da italiana, japonesa, ucraniana, polonesa, alemã, russa, húngara, chinesa, coreana e vietnamita! Nos três estados do Sul é possível encontrar inúmeras opções para se deliciar.

O Brasil é conhecido pela miscigenação de culturas, por conta do processo de colonização e por ter recebido gente de todas as partes do mundo. Isso reflete diretamente na gastronomia! Essa mistura de influências resulta em pratos com a nossa cara, que conseguem agradar a todos os tipos de paladares, tanto dos brasileiros quanto dos turistas!

TALVEZ VOCÊ GOSTE

Cinco pratos brasileiros que são conhecidos lá fora!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *